Cotidiano

Jovem escritor de Araraquara lança novo livro

Marcelo Pereira é o escritor por traz de “Toran – O destino de Taga e a América selvagem”, livro recém lançado e que preza pela vida em natureza

Marcelo Pereira, escritor de Araraquara

Formado em administração, apaixonado por biologia e escritor: Marcelo Pereira é muitos em um só e divide-se entre seus sonhos. Recentemente, o jovem realizou mais um, o de lançar o livro Toran – O destino de Taga e a América selvagem pela editora Scortecci.

Nele, Marcelo mostra ao leitor o mundo real das florestas, das tribos indígenas e a luta pela sobrevivência dos animais. Em entrevista à nossa equipe, o escritor comenta que o objetivo da obra é conscientizar o leitor sobre a vida selvagem. “É uma emocionante estória, baseada na vida selvagem e contada de maneira que todos reconheçam a importância da preservação da natureza e do respeito à terra e à vida”, conta.

Leia mais

Grato pela sua realização, Marcelo ainda sonha em continuar unindo a biologia e a imaginação, e já tem o projeto de lançar um novo livro futuramente. Neste bate-papo, o autor fala ainda mais sobre sua obra recém lançada, explica onde é possível encontrar seu livro e conta os planos para o futuro como escritor.

Confira:

Como você teve a ideia da história? Aliás, gostaria que falasse um pouco sobre a história de Toran – O destino de Taga e a América selvagem.

Marcelo: TORAN é uma história mágica com que o leitor consegue se identificar logo nos primeiros capítulos, mostrando o mundo real das florestas temperadas, tundras e pradarias da América do Norte e expondo de um jeito singelo a vida selvagem dos animais e da natureza em geral. Apresenta ainda personagens reais: os animais e um jovem indígena conhecido por Taga, que tem a missão de defender as florestas do continente e torna-se um guerreiro de sua tribo. A luta pela sobrevivência dos animais nas florestas e a cultura indígena são os temas principais dessa aventura que leva o leitor a conscientizar-se sobre a vida selvagem. É uma emocionante estória, baseada na vida selvagem e contada de maneira que todos reconheçam a importância da preservação da natureza e do respeito à terra e à vida.

E este é o seu primeiro livro?

Marcelo: Sim, este é o meu primeiro livro. Logo, se Deus quiser, estarei publicando o próximo, que também será sobre animais selvagens, desta vez sobre a vida nas florestas da América do Sul.

Você é administrador, mas apaixonado por biologia, certo? O livro foi uma forma de unir esta outra paixão, a biologia?

Marcelo: O Brasil é um país de poucos leitores, então viver da escrita não é fácil, a não ser se você se tornar um grande escritor conhecido internacionalmente, como é o caso do Paulo Coelho. Apesar que, na grande maioria, para escrever um livro não é necessário ter alguma formação, então se você pretende publicar um livro, tem que ter ideias, gostar de ler e, principalmente, viajar com as palavras. Desde que me conheço, sempre gostei de escrever: lembro que no colegial eu escrevia contos e pedia para que meus colegas da turma lessem meus textos. Atualmente, trabalho na área Administrativa e faço estágio com o professor Douglas Peiró, na área de Biologia. Enfim, respondendo: escrever sobre sobre a vida selvagem foi sim, uma forma de unir a paixão pela biologia com a literatura.

E como foi o processo de criação?

Marcelo: Escrever um livro não é um processo fácil,tem que ter uma história original, que prenda o leitor do início ao fim. Toran – O Destino de Taga e a América Selvagem era para ser um documentário sobre a natureza da América do Norte, mas eu acabei desenvolvendo um romance de ficção para atingir um numero maior de leitores – levei cerca de um ano e meio para terminar a história, que é dotada de uma escrita clara e ritmada, conduzindo o leitor de maneira generosa, dando amparo fundamental para acompanhar o autor. Toran apresenta-se como uma narrativa segura, traçada de maneira inteligente e verossímil.

E foi difícil conseguir apoio para publicá-lo?

Marcelo: Obtive uma resposta positiva da editora Scortecci e, no início desse ano, tive a grande oportunidade de publicar o meu novo livro. Não tenho palavras para mostrar minha satisfação e felicidade por essa façanha.

Além da biologia, imagino que a literatura seja uma outra paixão, né? Sempre gostou de ler?

Marcelo: Cresci com meus pais lendo os livros de Alexandre Dumas, Júlio Verne e Monteiro Lobato, no qual eu viajava com as palavras destes autores que possuíam um jeito de conquistar o leitor logo nos primeiros capítulos, em enredos fantásticos e com personagens cativantes em cada criação de suas histórias. Tive professores que me incentivaram no colégio; vendo meu interesse pela escrita, eles sempre traziam autores para palestrarem sobre seus projetos e indicavam livros surpreendentes. Conheci autores brasileiros no início da adolescência como o Pedro Bandeira (da série Os Karas), o Vinícius Caldevilla e livros da série Vaga-lume, que sem dúvida conquistaram e conquistam leitores de todas as idades até hoje. Bem, sou apaixonado pela vida selvagem desde pequeno também. Com estudos, e apoios, eu elaborei um projeto que se tornou incrível. A criação de Toran foi algo que aconteceu inesperadamente.

Como as pessoas podem comprar o seu livro? Pensa em escrever outros?

Marcelo: Toran – O Destino de Taga e a América Selvagem para os interessados, pode ser comprado na Livraria Machado de Assis de Araraquara e São Carlos e também em ebook pela Amazon, Livraria Cultura e Livraria Saraiva. É muito gratificante conquistar algo que sempre almejou. Foi um caminho difícil para ver o meu livro publicado e disponível nas livrarias, mas sempre acreditei que esse dia fosse chegar. Escrevo sobre animais, sobre a natureza em geral. Pela escrita, levo os leitores a se conscientizar com a preservação do meio ambiente e da vida em si. Meu próximo projeto será sobre a vida selvagem na América do Sul; a obra mostrará a fauna e a flora da floresta Amazônica e do Pantanal.

Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *