CotidianoNegócios

Moradora de Araraquara cria absorventes ecológicos

Conheça o produto da Flores.seremos de Araraquara

absorventes ecológicos

Maria Eduarda Pierri é quem comanda a Flores.seremos // Fotos: Thiago Schiavon/Grazielle Soares

Você já ouviu falar em absorventes ecológicos?

Não? Então dá só uma olhada nesta iniciativa da Maria Eduarda Pierri, moradora de Araraquara.

É ela quem comanda a Flores.seremos – projeto que tem o objetivo de ampliar as medicinas ancestrais – e um de seus produtos é o absorvente ecológico. Ou como ela chama: abiosorvente.

Mas quais os benefícios?

Ah, são muitos! Só para você ter uma ideia, os absorventes ecológicos reduzem os resíduos tóxicos que são jogados no meio ambiente e ainda fazem bem à saúde da mulher.

Mas, para conhecer melhor esse produto, nossa equipe conversou com a empreendedora, que explicou sobre a produção, modelagem e outros benefícios dos absorventes ecológicos.

Confira!

Duda, primeiro gostaria de entender o motivo de você chamar os produtos de abiosorventes e não absorventes.

A ideia dos aBIOs é para trazer uma atenção maior para a maior vantagem, além das questões econômica e de saúde da mulher, deste produto: a redução de resíduos tóxicos ambientais.
Os aBIOsorventes da Flores.seremos são compostos pela altíssima tecnologia ancestral dos tempos das avós e bisavós, algodão atoalhado.
Não precisa de merchandising, marketing ou os orgânicos, fibras de bambu e mais essas ultramodernidades todas.
As toalhas são extremamente absorventes (por isso nos enxugamos pós-banho com elas, não é mesmo?!) e não encardem facilmente.
Uma lembrança importante: tecidos impermeáveis não são respiráveis como o algodão e são mais indicados para fraldas de pano modernas para bebês, pois os pequeninos precisam de outro ser para a troca das fraldas, ou sejam, não se trocam sozinhos.

Além do plástico descartado em cada absorvente convencional também descartamos uma enorme quantidade de produtos e subprodutos químicos sintéticos, que se acumulam e contaminam solos e águas, como é o caso da dioxina (subproduto da aplicação de cloro – alvejantes – para branqueamento dos absorventes convencionais).
Algumas estudiosas associam a dioxina a diversos tipos de câncer em mulheres, além de aumento na incidência de endometriose, vaginite crônica, aumento do fluxo menstrual e das cólicas menstruais.
Cruel, mas real e necessário falar abertamente sobre isso.

E quais os seus benefícios?

Considerando todo esse contexto de contaminação, um benefício é a melhoria na qualidade do ciclo menstrual: redução do fluxo, redução da quantidade de dias menstruando, redução das cólicas, torna-se uma medida preventiva contra alguns tipos de câncer (colo do útero, por exemplo).
Pode ser indicado para mulheres que sofrem de endometriose como um complemento aos tratamentos convencionais.
Tudo isso relacionado à importância da Saúde da Mulher como um assunto a ser largamente discutido, sem tabus.
Em relação ao meio ambiente temos uma redução de, em média, 10mil absorventes por mulher em idade fértil, o que representa, aproximadamente, 150kg de lixo descartados por mulher. Por mulher. Calculou isso no mundo?
É muito lixo descartado.

Outro ponto importante é o fato de, em alguns países, os absorventes ainda serem tabus e uma grande parte da população feminina não possui acesso, nem aos convencionais e nem aos ecológicos. Isso é um desafio para cada empreendedor ou empreendedora que trabalha neste ramo: como ampliar e democratizar essas alternativas ecológicas? Estamos no caminho.
Do ponto de vista do custo-benefício, por mais que inicialmente pareça (e para algumas pessoas ainda é) um investimento alto, economicamente é muito mais viável e rentável utilizar qualquer uma das soluções ecológicas para os ciclos menstruais: calcinhas, absorventes de tecido e coletores. É muito econômico.

absorventes ecoloógicos

Foto: Maria Eduarda Pierri

Desde quando você oferece esse produto na Flores.seremos?

Foi um dos meus primeiros produtos, lançado em 2014, para uma exposição no festival contato.
Mal sabia costurar, mas via muito potencial, pela libertação feminina mesmo.
Eu já havia utilizado uns modelos que comprei em uma viagem de conhecimento que fiz para Alto Paraíso, em Goiás.
Mas percebi que dava para aperfeiçoar, deixar mais durável e confortável.

Como você conseguiu desenvolvê-los? Como é a produção?

Como eu já tinha deixado os absorventes convencionais de lado há dois anos (na época, hoje faz sete anos) eu pedi que algumas amigas me dessem absorventes convencionais de tamanhos diferentes para eu fazer alguns moldes.
Fiz, cortei, costurei.
Dei alguns para testes e outros vendi.
Conforme ia vendendo as pessoas davam um retorno de possíveis adaptações e melhorias, assim fui chegando no modelo que eu mesma desenvolvi, que é o que eu comercializo hoje.

E como surgiu o interesse em ter esse produto no seu negócio também?

Em um primeiro momento, por necessidade.
Eu mesma queria ter para mim, para continuar sem usar os convencionais plásticos.
Em um segundo momento, pelas questões ecológicas (forte na minha marca) e mais atualmente, pela saúde verdadeira da mulher.
Uma libertação de tabus, preconceitos, estereótipos, que retiram a mulher do lugar da vergonha de ser mulher, de menstruar, de sangrar, e a transporta para um lugar cheio de potência, vida e saúde.

absorventes ecoloógicos

Foto: Maria Eduarda Pierri

Como está a procura por eles?

Hoje bem mais consciente e de alta demanda.
Mas ainda cheia de necessidade de desconstruções e ensinamentos para que cada mulher que deseja um ciclo mais leve, pra si e para o meio ambiente, possa desenvolver um autoconhecimento de seu corpo, seus fluidos e suas verdadeiras dores, não mais aquelas causadas pelo uso de absorventes que causam doença.

Em Araraquara você é a primeira a fabricar esse tipo de produto?

Sim. E única, até onde eu sei.
Não é fácil costurar, demanda tempo, dedicação e muito trabalho.
Mas agora posso contar com uma parceira, a Ana Paula, que tem costurado e aperfeiçoado com extrema delicadeza e rapidez os absorventes.
A chegada da Ana foi muito interessante, primeiro por ser uma mulher, segundo por abraçar a ideia, sem tabus, com abertura e respeito.
Foi bem bonito e eu sou extremamente grata ao trabalho dela.

E como as mulheres podem comprá-lo? Precisa encomendar antes com você?

Os pedidos podem ser feitos pelo Facebook e Instagram da Flores.seremos, enquanto não lanço o site da loja (previsto para o final do segundo semestre deste ano).
Graças a moça Ana, o estoque tem se mantido cheio sempre, apesar do grande número de vendas, então não precisa encomendar, temos a pronta-entrega.
Mulheres de Araraquara podem retirar na Casinha Colorida, que fica no centro, atrás da fábrica Nigro, mas peço sempre para combinarmos um intervalo de horário, pra ter certeza que eu estarei lá, além das gatas mega carinhosas que habitam por lá. (risos).

Serviço:
Para conhecer os absorventes ecológicos e outros produtos da Flores.seremos, acesse:
Facebook: https://www.facebook.com/flores.seremos/
Instagram: @flores.seremos

LEIA TAMBÉM
+ Moradora de Araraquara encara de frente os obstáculos para difundir a cosmetologia natural
+ Confira a programação dos cinemas de Araraquara
+ Moradora de Araraquara cria sebo itinerante na cidade
+ Araraquarense cria empresa que estimula a autonomia das crianças



Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *