Cotidiano

Projeto leva atendimento psicológico gratuito ao Parque do Botânico

Conheça o projeto “Escuta no Parque”, realizado aqui em Araraquara

atendimento psicologico gratuito no parque do botanicoi

Foto: Reprodução/Facebook

Duas psicólogas de Araraquara estão levando atendimento psicológico gratuito ao Parque do Botânico.

A ação integra o projeto Parque Vivo, que visa promover atividades culturais e gratuitas para toda a população.

No Escuta no Parque, coordenado pelas profissionais Daniela Aparecida de Souza Faria e Viviane C. D. Pereira Tamarozzi, o público tem oportunidade de acolhimento e de conhecer os serviços da psicologia.

“Além da oportunidade de conhecer a Psicologia e o trabalho do psicólogo, o projeto quer oferecer um espaço de alívio do sofrimento psicológico, acolhendo as pessoas.
Acolher significa receber as pessoas com disponibilidade para escutar, oferecer atenção e consideração, promovendo condições para que seu sofrimento possa ser expresso”
, afirmam.

O atendimento psicológico no Parque do Botânico é gratuito e sempre aos finais de semana.

Nossa equipe conversou com a Daniela que comentou detalhes do projeto.

atendimento  psicologico gratuito no parque do botanicoi

Foto: Reprodução/Facebook

Confira o bate-papo:

Você é araraquarense?
Eu sim, mas Viviane não.

E como você teve a ideia do projeto “Escuta no Parque”?
No ano de 2014/2015 havia em Araraquara o plantão psicológico criado por uma professora de curso de psicologia no qual participei de alguns atendimentos e grupo de estudos.
Mesmo ainda sendo estudante de psicologia, vivenciei várias experiências e foi maravilhoso.
Porém devido a falta de recursos financeiros o plantão foi fechado.
Desde então sempre tive o desejo de realizar plantão psicológico e abrir um local designado “Psicologia para Todos” com atendimento gratuito à população de Araraquara.
Como recentemente vários projetos de psicologia gratuito à população em praças e parques ganharam destaque e através do respaldo do CRP-Conselho Regional de Psicologia sob o exercício desta atividade, surgiu a ideia de criar o Projeto Escuta no Parque em Araraquara juntamente em parceria com Parque Vivo Botânico.

atendimento  psicologico gratuito no parque do botanicoi

Foto: Reprodução/Facebook

As pessoas têm participado?
Sim muitas pessoas tem aderido ao projeto.

E as pessoas se abrem? Não ficam com vergonha?
Sim, se abrem e não expressam vergonha.

Como funciona? É um grupo aberto, onde todo mundo conversa e se abre junto? Ou são conversas individuais?
Não, os atendimentos são pontuais e individuais.

atendimento  psicologico gratuito no parque do botanicoi

Foto: Reprodução/Facebook

Como está sendo essa experiência para você?
Tem sido uma experiência muito significante, pois a psicologia enquanto ciência se compromete com a vida, com as pessoas, com a educação, saúde e com ações direcionadas à construção da paz.

E o que você ouve das pessoas que estão participando? Estão gostando?
Sim, até o presente momento temos obtido feedback positivo.

Qual a importância de se abrir, desabafar o que está sentindo?
Falar sobre aquilo que lhe dói é essencial para não adoecer.
Portanto desabafar fazemos com amigos, psicólogo oferece escuta clínica e não dá as respostas, mas ajuda a encontrá-las.

E qual a próxima data que você fará o encontro?
Dia 25 de agosto (domingo), das 9h às 11h, no Parque do Botânico.

Sobre o atendimento
Daniela ainda tira algumas dúvidas sobre como são realizados os atendimentos.

Anote aí!

· Não há inscrição.
· O atendimento é feito por ordem de chegada.
· Todas as faixas etárias.
· Atendimento individual.
· Serviço gratuito.
· O número de pessoas atendidas é condicionado à disponibilidade dos psicólogos participantes no dia.

Para saber mais detalhes, acesse: https://www.facebook.com/EscutanoParque/

O Parque do Botânico está localizado na Rua Dr. Gennaro Granata, s/n° – Jardim Botânico.

LEIA TAMBÉM
+ Moradora de Araraquara cria sebo itinerante na cidade
+ Conheça o app Driver Girls, novidade em Araraquara
+ Araraquarense cria empresa que estimula a autonomia das crianças



Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *