Cultura

Ciclo de Filmes com temática indígena segue nesta semana

Entre hoje (15) e quinta-feira (18), o Ciclo de Filmes com temática indígena continua com entrada gratuita em Araraquara

Ciclo de Filmes araraquara

A programação do Ciclo de Filmes com temática indígena, realizada pela Secretaria Municipal da Cultura e Fundart, segue até o próximo dia 26, com exibições na Sala de Eventos Temporários do Museu Histórico e Pedagógico Voluntários da Pátria. Os filmes vêm sendo exibidos de segunda a sexta-feira, das 14 às 16 horas, sendo aberto a toda comunidade com programação gratuita.

Nesta segunda semana da programação, os filmes serão exibidos de segunda à quinta-feira, 15 a 18 de abril, devido ao feriado da Sexta-Feira da Paixão (19 de abril). A programação segue com: “As Hiper Mulheres” (dia 15), “500 Almas” (dia 16), “Vale dos Esquecidos” (dia 17) e “Indígenas, a luta dos povos esquecidos” (dia 18).

Vale lembrar que, após a sessão de cinema, haverá visita guiada pela sala que apresenta a mostra de longa duração do acervo indígena. Os visitantes poderão observar objetos de uso pessoal, como: adornos em geral, objetos de caça e pesca e objetos do cotidiano de vários grupos indígenas do Brasil.

O Museu Voluntários da Pátria está localizado na Praça Pedro de Toledo, enquanto o MAPA fica à Rua Voluntários da Pátria na esquina da Av. Portugal – ambos no Centro de Araraquara.

Confira as sinopses dos filmes da segunda semana do Ciclo:
Segunda (15/4): “As Hiper Mulheres”: “As Hiper Mulheres” é uma produção da Vídeo nas Aldeias (VNA), um projeto precursor na área de produção audiovisual indígena no Brasil, criado em 1986. O objetivo do projeto é, desde o início, apoiar as lutas dos povos indígenas para fortalecer suas identidades e seus patrimônios territoriais e culturais, por meio de recursos audiovisuais e de uma produção compartilhada com os povos indígenas com os quais o VNA trabalha.

Terça (16/4): “500 Almas”: Um documentário etnopoético que reflete a presença e ausência de memória a partir da cultura milenar dos índios Guató, habitantes do pantanal brasileiro. Considerados extintos na década de sessenta, os Guató foram redescobertos por uma freira salesiana, reconhecidos oficialmente na década de oitenta e hoje lutam pela preservação e recuperação de sua identidade. Ao retratar os últimos falantes do idioma guató, o filme refaz a genealogia da tribo, evidenciando os principais conflitos e paradoxos da cultura desde os primeiros contatos com os viajantes europeus.

Quarta (17/4): “Vale dos Esquecidos”: Conflito de terras no nordeste do Mato Grosso, a retomada de território do povo A’uwe Uptabi depois de 46 anos.

Quinta (18/4): “Indígenas, a luta dos povos esquecidos”: Documentário da TV Brasil vai a várias partes do país e mostra a luta dos índios para permanecer na terra de seus antepassados. No Brasil existem 305 etnias indígenas, que integram uma população com cerca de 897 mil pessoas. Apesar de se reconhecerem como indígenas, nem todas os grupos conseguiram conquistar seu território. Os Guarani Kaiowá, por exemplo, ainda lutam pelo reconhecimento da terra sagrada, o Tekoha.

LEIA TAMBÉM
+ Coluna Tatiana Rodarte: Sexo Casual – dos desejos aos desapegos
+ Coluna Bruno Ribeiro: Ainda sobre o Oscar…
+ Coluna Fernanda Americano: Como usar o SUS em Araraquara?
+ Coluna Maria Eduarda Pierri: Mulheres Além da Carne

As informações do Ciclo de Filmes são da assessoria de imprensa da Prefeitura de Araraquara.

Serviço
Ciclo de Filmes sobre a questão indígena + visita monitorada à sala de acervo indígena
Local: Museu Voluntários da Pátria (Praça Pedro de Toledo, s/nº – Centro)
Data: até 26 de abril
Horário: 14 às 16 horas
Grátis

Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *