Colunistas

Coluna Eloísa Helena: Psicopedagogia: Conhecer para Entender!

Confira mais uma colaboração da nossa colunista Eloísa Helena!

coluna eloisa helena araraquara

Você sabe há quanto tempo existe a Psicopedagogia no Mundo? E no Brasil? Que tal um pouco dessa história? Vamos lá.

Muitas pessoas acreditam que a Psicopedagogia é uma profissão nova. E ela até é, mas você sabe me dizer nova quanto? Como ela surgiu? Pois bem, vamos lá.

De uma forma bem simplificada e resumida: com a chegada da era industrial, teve início uma preocupação com o “ter que” produzir. Uma pessoa que “não aprendia”, “atrapalhava” a produção, não tinha rendimento. Dessa forma, teve início uma preocupação com as dificuldades de aprendizagem, que passaram a ser foco de atenção da Medicina, através das áreas da Oftalmologia, da Neurologia e da Psiquiatria (que se ocupavam com estes estudos).

No final do séc. XIX, educadores, psiquiatras e neuropsiquiatras começaram a se preocupar com os aspectos que interferiam na aprendizagem e a organizar métodos para a educação infantil. Temos aqui as colaborações de Seguin, Esquirol, Montessori e Decroly, entre outros (BARBOSA, 2002).

Os Centros Psicopedagógicos foram fundados na Europa, por volta de 1946, e uniam os conhecimentos das áreas de Psicologia, Psicanálise e Pedagogia. Nos EUA acontecia um movimento semelhante, porém, os estudos americanos ficaram no âmbito do “fracasso escolar”. Enquanto que na Europa, em função do aprofundamento dos estudos e pesquisas, nasceu a Psicopedagogia.

E foi essa corrente Europeia que influenciou a Argentina e que, mais tarde, acabou chegando até o sul do Brasil. Desde a década de 60, a Psicopedagogia já estava se estruturando no País, através do trabalho de alguns autores brasileiros que foram influenciados, principalmente, pelos seguintes autores pesquisadores: Dr. Quirós, Jacob Feldmann, Sara Paín, Alícia Fernandéz, Ana Maria Muñiz e Jorge Visca.

O primeiro curso regular de formação começou no Brasil em 1979, em São Paulo no Instituto Sedes Sapientiae. Visca foi um dos maiores contribuidores da difusão psicopedagógica no Brasil. E foi o criador da Epistemologia Convergente, uma linha teórica que integra três linhas da Psicologia: a Psicogenética, a Psicanalítica e a Psicologia Social. A proposta de trabalho de Visca tem como principal objeto de estudo os níveis de inteligência.

Aí você me pergunta “então o Psicopedagogo atua também como um Psicólogo?”. E a resposta é: NÃO! Cada um tem sua linha de trabalho, com suas especificidades de formação e ação. O Psicopedagogo bebe na fonte da Psicologia, da Psicanálise, da Neurologia, entre outras, para entender o desenvolvimento/funcionamento humano, ampliar sua percepção do todo e atuar nas questões da aprendizagem. Lembra que falamos disso no texto anterior?

Um não pode entrar na área do outro, mas todos deveriam conhecer um pouco a dinâmica do outro para agir sem invadir.

O Psicopedagogo possui material próprio e específico de trabalho, testes parametrizados, qualitativos e quantitativos para avaliar e entender as necessidades de seu aprendente. Não faz terapia, nem aplica testes que não são de sua competência. Existem alguns instrumentos/testes que são de uso comum entre a fonoaudiologia, a psicologia e a psicopedagogia.

Em 2002, a Psicopedagogia entrou na listagem da CBO – Classificação Brasileira de Ocupações, do Ministério do Trabalho e Emprego (TEM), e foi inserida na Família Ocupacional 2394-25 dos Programadores, Avaliadores e Orientadores de Ensino.

A proposta de regulamentação da profissão está em tramitação no Congresso, desde 1997 (sua primeira edição). A Associação Brasileira de Psicopedagogia (ABPp) e o Sindicato de Psicopedagogia (SINDPSICOPp-BR) são duas instituições que estão acompanhando essa tramitação. Nos sites destas organizações você encontra informações detalhadas sobre a Profissão (estatuto, código de ética, e todas as informações técnicas sobre formação e exercício da profissão).

Dia 12 de Novembro é Dia do Psicopedagogo! No próximo mês vamos falar das possibilidades de ação deste profissional e entrar nas informações, curiosidades e encantamentos desta profissão! Vamos juntos?

Eloísa Helena de Oliveira é Psicopedagoga, Pedagoga – especialista em Docência da Educ. Infantil e Arte Educadora. Atua na área da Educação e Proteção Básica há de 13 anos. Ministra cursos de arte educação para professores. Finalista do Prêmio Itaú-Unicef/2013 (categoria médio porte), como Coordenadora de Projeto voltado para crianças com dificuldades de aprendizagem, em Matão-SP. Atualmente, se dedica ao atendimento de crianças e adolescentes no consultório de Psicopedagogia em Araraquara.

Contato: @eloisahelenapsicopedagoga
facebook.com/eloisahelenapsicopedagoga

 

 

Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *