Colunistas

Coluna Érica Alexandre e o 20 de novembro

Confira mais um texto especial da nossa colunista Érica Alexandre

Meus Caros, Cá estamos novamente em nossa coluna, falando sobre a vida. Hoje conversaremos sobre um assunto bom e ruim ao mesmo tempo, simples e complexo…confuso? Prometo que tentarei ser o mais objetiva possível.

20 de Novembro, esta data te lembra o quê?

Geralmente para muitos, principalmente em Araraquara é aquele dia que é feriado, mas nem lembram por que. Aquela época do ano que a Associação Comercial faz aquele conflito sem fim de “as lojas abrem no feriado ou as lojas não abrem no feriado…”

E quem já não ouviu falar, “Feriado da Consciência Negra? E cadê o da Consciência Branca? Isso é coisa de Brasileiro que é folgado e não gosta de trabalhar” (se nunca ouviram essa, lhes convido a passear pelo centro da cidade pela manhã em locais como a frente da Prefeitura, frente da Casa da Cultura e Câmara Municipal ou em frente à Ca Suco – geralmente por coincidência ou não sempre escuto por ali essa frase).

20 de Novembro, Dia de Zumbi dos Palmares, Dia da Consciência Negra, um dia voltado para uma reflexão que deveria ser feita 365 dias do ano.

Resumindo toda a história, até porque esperamos que em pleno 2019 você saiba quem é Zumbi dos Palmares certo? Ou você adora saber sobre grandes líderes internacionais e do seu país de origem você não sabe quase nada? Se este é seu caso, tenho péssimas notícias pra você: o mundo evoluiu muito e ou você se atualiza ou se tornará obsoleto, assim como hoje é a máquina de escrever, o mimeógrafo e a câmera fotográfica com filme.

Foto: Reprodução/Aventuras na História

Zumbi dos Palmares, líder, herói, revolucionário no Brasil que lutou arduamente com seus conterrâneos do Quilombo dos Palmares localizado em Alagoas contra a escravidão no Brasil.

A data de sua morte é lembrada hoje como um dia para se homenagear os que lutaram contra a escravidão, para valorizar quem sofre até hoje na pele os reflexos dela e para criar alternativas para que a igualdade racial finalmente exista no país.

Em um país onde a cada 10 jovens mortos sete são negros, onde uma menina é apedrejada por usar roupas de rituais religiosos candomblecistas, uma vereadora e seu motorista são mortos no centro de uma capital e ninguém sabe (ou quer dizer) quem mandou matar, onde o carro de um músico e sua família é alvejado com 80 tiros, onde o número de feminicídio cresce entre mulheres negras, onde pessoas em geral são ofendidas, marginalizadas ou mortas simplesmente por serem negras em suas escolas, trabalho ou locais de lazer, o 20 de Novembro, meus queridos não é um dia de folga qualquer.

Foto: Encena Saúde Mental

Racismo no Brasil existe e negá-lo hoje em dia é como acreditar na Teoria da Terra Plana em pleno 2019 (gosto de ressaltar o ano em que estamos para que vocês entendam como evoluímos em muita coisa e regredimos em outras).

“Black is Beautiful”, “É legal ser Negão no Senegal”, “Negro é a Raiz da Liberdade”, “Um Sorriso Negro traz Felicidade”, isso tudo é verdade! Digo por mim mesma, amo minha etnia, amo ter como ancestralidade Rainha Nzinga, Chico Rei, Xica da Silva, Rainha Hatshepsut, Zumbi, Tereza de Benguela…mas desejo que outras pessoas tenham este mesmo orgulho. Aqualtune é tão maravilhosa quanto Pagu, Djamila Ribeiro é tão importante quanto Clarisse Lispector.

Foto Rainha Hatshepsut / Incrível Club

Foto: Aqualtune / Observatório 3º Setor

Falar negro não é feio, pior é chamar de moreno escuro, comparar alguém a um macaco não é engraçado, pintar o rosto de preto e se dizer ser ‘nega maluca’ também não tem a menor graça, cabelo crespo não é ruim, só é diferente do liso e tão lindo igual. Chamar uma mulher negra de fogosa é falta de respeito, assim como perguntar a um homem negro qual o tamanho de seu pênis. Preto de alma branca também não existe ok?! Alma acho que nem cor tem…

Quando agimos de certa forma com alguém e nossa maneira de se comportar incomoda, ofende ou entristece, nós não nos desculpamos com a pessoa e tomamos cuidado para não agir assim novamente? Com o racismo é a mesma coisa, se você faz algo e a pessoa te diz que sua atitude é racista, aja igual, seja empático! Opiniões contrárias ás suas nem sempre são mimimi. Veja essas pessoas como enviados divinos que irão ajudar na sua evolução e as agradeça, eles querem que você seja uma pessoa melhor!

Desejo a todos vocês um Feliz 20 de Novembro, que a cada ano mais crianças saibam que Zumbi é tão herói quanto Tiradentes, que mais crianças negras se sintam felizes e livres com seus turbantes e crespinhos soltos pelo mundo, e até com seus cabelos lisos, afinal lutamos pela liberdade em TODOS os sentidos amém? Desejo também que mais abraços e menos tiros sejam lançados, que Exu não seja visto como demônio e Nossa Senhora Aparecida seja menos quebrada ou chutada por outras religiões. Que pessoas negras se sintam respeitadas e à vontade em qualquer lugar.

Foto: Racismo Ambiental

Feliz 20 de Novembro pessoas não negras, este dia é mais necessário e importante para vocês do que para nós negros! Feliz 20 de Novembro pessoas negras, sua história vai além da escravidão, vocês também tem todo meu respeito!

Sigamos juntos, sejamos felizes e bora mudar o mundo não só neste dia, amém?!

Érica Cristina Alexandre dos Santos, é araraquarense, casada, bacharel em Turismo e Hotelaria e organizadora de Eventos, cerimonialista. Érica também é turbanista (realiza oficinas gratuitas de turbantes para todos os públicos), professora de Técnico em Organização de Eventos e Técnico de Camareira e colunista do Comunica Araraquara. É do Amém, do Axé e do Namastê. E como diria Jorge Bem: “Abençoada por Deus e bonita por natureza”.

Contato: erica.alexandre23@gmail.com

Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *