Novidades

8 livros de autores de Araraquara para você conhecer e prestigiar

Que tal aproveitar a quarentena para conhecer alguns dos nossos talentos?

autores livros araraquara

Michael Douglas e Camila Serrador são alguns autores de Araraquara que você deve conhecer! Foto: Divulgação

Terra Vermelha, livro escrito por Camila Serrador

Disponível em: Editora Patuá e Amazon
“Tive um livro publicado há três anos, mas me considero escritora desde os 12 anos de idade, quando comecei minhas primeiras histórias, escritas no computador do escritório do meu pai. Eu e uma amiga de escola trocávamos disquetes com nossas histórias gravadas, para podermos comentar o texto escrito uma pela outra. E depois disso reescrevíamos tudo na tarde seguinte! O meu livro se chama Terra Vermelha, foi lançado em 2017 pela Editora Patuá em São Paulo. São 20 contos que guiam o leitor pelo lado desconhecido de pessoas aparentemente comuns, expondo uma realidade que perturba e onde situações simples do cotidiano podem esconder algo inesperado.”

Identidades Secretas, livro escrito por Murilo Reis

Disponível em Lamparina Luminosa e Amazon
“Fui educado pelo Notícias Populares (jornal sensacionalista que circulou entre 1963 e 2001; meu pai, que toca um bar há 26 anos em Matão, disponibilizava-o diariamente para os fregueses), pelos filmes que passavam na Sessão da Tarde, na Tela Quente e no Intercine, pelas histórias em quadrinhos e pela Série Vaga-lume (clássica coleção de livros lançada em 1973, cujos títulos são voltados para o público infantojuvenil). Foi a partir dessas experiências que escrevi meus primeiros textos, quando tinha entre nove e dez anos. Escrevo na internet desde 2010, sempre em blogs ou sites literários – atualmente, mantenho coluna no Portal Morada (https://portalmorada.com.br/blog/murilo-reis) e o blog O paralelo (https://oparaleloblog.wordpress.com/). Também tenho uns poucos artigos publicados em revistas acadêmicas. Enfim, é um percurso meio torto, vacilante. Em 2015, enviei três contos para um concurso literário promovido pela editora Lamparina Luminosa. Os dois autores escolhidos teriam como prêmio a publicação de coletâneas próprias. Fui um dos contemplados. Identidades Secretas é meu único livro publicado. Ali estão reunidas dezoito narrativas breves. O tema mais recorrente é a violência. Os desfechos são, na maioria das vezes (mas nem sempre), brutais.

Quarto Vinte e Nove – O Que a Morte me Ensinou sobre a Vida, escrito por Juliana Garcia

Disponível em:  Editora Telha e Submarino
Juliana moradora de Araraquara e fundadora da ONG de incentivo ao voluntariado Terapia do Riso. O projeto é responsável por visitas semanais a hospitais, asilos, orfanatos e casas de apoio e conta com uma rede de voluntários que compartilham tempo, carinho e atenção. Desde muito cedo a morte lhe trouxe lições e repertórios que hoje embasam o princípio e missão do projeto que coordena, e as palestras sobre humanização, empatia e voluntariado. No seu livro Quarto Vinte e Nove – O Que a Morte me Ensinou sobre a Vida, Juliana fala sobre suas experiências com pacientes com câncer terminal e como nós devemos refletir sobre a morte.

Poemas da Arca escrito por Carlos César

Disponível em Leiturandante
“Sou natural de Araraquara e comecei a rascunhar os primeiros versos durante a minha graduação na Unesp, no movimento cultural que havia na época: Show Nosso. Em 2000, comecei a experimentar a escrita de crônicas e publicá-las na coluna “Confabulando” do jornal, O Imparcial. Nos anos que vieram houve um hiato com relação à escrita. Há 25 anos sou professor na rede estadual de ensino e, 14 na municipal. Em 2006 ingresso na prefeitura e começo a lecionar para alunos dos sextos anos, crianças com idade entre 11 e 12 anos. Em 2007 nasce meu filho, hoje com 13 anos. O envolvimento com as crianças em sala de aula fez com que eu passasse a ouvi-los menos e escutasse mais. Explico. A “bagunça” muitas vezes se dá, penso eu, porque o professor não permite que o aluno se expresse, principalmente nessa faixa etária. No momento em que a criança ergue a mão e pede a palavra, podendo se expressar sobre a aula, podendo opinar sobre os projetos, podendo sugerir possibilidades diferenciadas de aula, constroi-se momentos de escuta e a “bagunça” deixa de existir ou é minimizada. Nesse meio tempo, meu filho crescia e eu acompanhava e ainda acompanho a habilidade leitora dele. Então, comecei a pensar em escrever um livro de poesia voltado para crianças e adolescentes. Escrevi o livro infantojuvenil, Poemas da Arca, lançado em dezembro de 2018 pela Editora Katzen. Como o nome já sugere, ele dialoga com a arca bíblica e com arca de Vinícius de Moraes. São poemas, em sua maioria, curtos; neles explorou musicalidade, misturo parlendas, dialogo com outras obras de escritores consagrados, trato da poluição dos mares, faço referência à constelação de Escorpião e outras curiosidades. A poesia é um signo aberto e, como tal, permite várias interpretações e ainda convida a criança a fazer indagações e procurar respostas nas redes sociais. Há poemas com diferentes níveis de complexidade; a Perereca, por exemplo, é bem literal. Taturana dialoga com Sagarana de Guimarães Rosa, neste caso, a criança poderá ter um pouco mais de dificuldade. O lúdico não está reservado apenas às rimas, mas também à possibilidade de criar a ilustração dos poemas. O livro não tem ilustração, mas propus que a criança interagisse fazendo ilustrações, tangras e ou origamis. Fazendo isso, cada livro será um exemplar único. Várias crianças em sala de aula e uma em casa, levaram-me a pensar com carinho em um livro que pudesse provocá-las.”

O Gauche, escrito por Michael Douglas

Disponível em Portal dos Livros
“Sou autor desde 2017, que foi quando lancei “O Gauche” (Partesã, 2017), mas poeta eu sou desde que me conheço por gente. Ao todo, tenho poemas organizados em três livros, mas lancei apenas um, que é “O Gauche”, lançado pela Editora Partesã, do Assis Furtado, aqui de Araraquara mesmo. Os outros dois já estão prontos, mas ainda não consegui publicá-los. Pretendo lançá-los depois que toda essa crise pandêmica passar. O primeiro livro é sobre amar enquanto descobre a vida. Amar em meio a adolescência. É um trabalho muito mais introspectivo que os dois seguintes. O segundo, que intitulei de “HOPPÍPOLLA”, fala muito da minha transição da adolescência pra vida quase adulta e de todos os conflitos que enfrentamos nesse período da vida. O terceiro eu chamei de “Arames Farpados” e nesse eu falei mais de temas políticos e de como o caos brasileiro dos últimos anos me atingiu.”

O Melhor presente que você poderia ganhar, escrito por Danilo Forlini

Download gratuito disponível em: https://linktr.ee/daniloforlini
Danilo Forlini é natural de Araraquara, Doutorando em Educação, Técnico em Teatro, Diretor e ator na Cia. Improvisória de Teatro, professor de Improvisação Teatral na Casa da Cultura de Araraquara e Educador e Palestrante nas áreas de Criatividade, Educação e Democracia. O livro é um conjunto de crônicas e pequenos contos que contam histórias a partir de provocações sobre a vida contemporânea em questões que abarcam tanto o universo cotidiano quanto o fantástico.

Descanso do caos, escrito por Tadeu Marcato

O livro está disponível com o próprio autor: https://www.facebook.com/eder.marcato.7
Tadeu Marcato é dependente químico que encontrou nas palavras o acolhimento que procurava. Durante uma internação, Tadeu substituiu as drogas pela poesia e, desde então, não parou mais. Sua terceira obra, intitulada Descanso do caos, é uma homenagem a Jeferson Vieira dos Santos, que ficou internado com ele e faleceu há alguns anos. “Estava com um outro livro pronto, com poemas políticos e sociais, temas que me interesso bastante, mas a morte desse amigo mudou completamente o rumo da minha terceira obra”, diz o professor. ” ‘Descanso do caos’ é, essencialmente, um livro de poemas para quem gosta de poesia e talvez em um segundo momento gerar uma reflexão sobre o tema da dependência química. Porém, acima disso, ele foi feito para homenagear um amigo”.

Fatos Aleatórios de Alguém Aleatórios para você, Aleatório, escrito por Wilton Vital

Disponível em: Orgulhosa Popstore, livrarias e varejo.
“O livro foi escrito durante o primeiro semestre de 2014 e lançado no mês de junho. Publicado pela Editora 42” Segundo Wilton, Fatos Aleatórios é uma autobiografia às avessas, onde o autor compartilha momentos inacreditáveis ou emotivos de sua vida e convida o leitor a refletir sobre como somos ímpares no planeta Terra e como as nossas histórias influenciam na nossa construção social, tudo isso com muito humor e pitadas de terror. E ele ainda avisa: “Uma espécie de remake do livro está sendo escrito há cinco anos e tem previsão de lançamento como coletânea em meados de 2022”.

LEIA TAMBÉM

+ Quantos livros tem na Biblioteca Municipal de Araraquara?

+ Livraria delivery em Araraquara é opção de cultura na quarentena

+ Campanha arrecada mais de 200 livros para creche de Araraquara

+ Parque do Botânico agora tem biblioteca que todos podem usar!



Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *