Cultura

Araraquara terá Quilombo Rosa, projeto com espaço de lazer e cursos só para mulheres!

O projeto social Quilombo Rosa será para atender as mulheres da região norte de Araraquara

O projeto social Quilombo Rosa, eleito na Plenária Temática das Mulheres do Orçamento Participativo, teve ordem de serviço assinada pelo prefeito Edinho nesta sexta-feira (3) e começará a ser implantado.

O Quilombo Rosa será construído na Avenida Lázaro Machado, nº 1150, na região do Valle Verde, e terá área de lazer e espaço voltado a cursos para geração de trabalho e renda para as mulheres da região norte de Araraquara, dentro das áreas de cooperativismo e economia criativa e solidária.

A escolha do espaço atende ao pedido das próprias mulheres e se deve ao grande contingente populacional da região, além da ausência de equipamentos públicos que promovam atividades de geração de trabalho e renda.

O investimento será de R$ 479.854,07, via Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento), assinado com a Caixa. A obra, que será executada pela Provac, inclui construção de área de lazer com cozinha, lavanderia, sanitários, vestiário, sala multiuso, administração e varanda com espaço para convivência.

“É um centro comunitário com uma estrutura bem organizada para desenvolver projetos sociais. Aquela região precisa muito, porque foi entregue sem equipamentos sociais, apenas com a UPA. Nós estamos terminando três CERs, uma escola, fizemos uma área de lazer, mas ainda falta um equipamento público para qualificação profissional e oficinas culturais. O Quilombo Rosa, escolhido no OP, vai começar a ser construído”, afirmou o prefeito Edinho.

A secretária de Planejamento e Participação Popular, Amanda Vizoná, em nome de toda a equipe do Orçamento Participativo, também enalteceu a importância do Quilombo Rosa, ainda mais no contexto de crise econômica provocada pela pandemia da Covid-19.

“As mulheres da região norte são as que mais precisam, agora, de um suporte para cuidarem de suas famílias, porque sabemos que o desemprego atinge muito as mulheres. Elas são arrimo de família, cuidam de seus filhos, e precisam de um apoio, de um curso de formação, de um espaço para aprenderem uma nova profissão e entrarem novamente no mercado de trabalho. Estamos muito felizes”, declarou Amanda.

Também estiveram no ato de assinatura a secretária de Obras e Serviços Públicos, Anna Padilha; a secretária de Desenvolvimento Urbano, Sálua Kairuz Poleto; e o engenheiro civil responsável pela Provac, Igor Padiar.

Economia solidária
A partir do projeto “Cooperativismo como porta para o futuro”, pela Incubadora Pública de Economia Solidária, o município formou quatro novas cooperativas e está organizando uma cooperativa de costura com mulheres do Jardim das Hortênsias. As novas cooperativas beneficiam diretamente cerca de 70 pessoas, com perspectiva de ampliação.

Ao todo, Araraquara possui mais de 20 empreendimentos solidários (associações e cooperativas) apoiados pelo Programa de Economia Solidária.

Inclusive, recentemente, a Prefeitura contratou a Associação Mãos que Criam (composta por dez mulheres, com apoio de quatro costureiras do Hortênsias) para a confecção de 15 mil máscaras de tecido para serem entregues à população em alta vulnerabilidade social.

As informações do texto são da assessoria de imprensa da Prefeitura de Araraquara.



Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *