Cotidiano

Araraquarenses participam de atividades da ONU em Nova York!

rupo viaja a Nova Iorque no final de março para as atividades do NMUN e do CWMUN

onu nova york

Com nove integrantes, a delegação brasileira, que conta com três alunos da Universidade de Araraquara – Uniara, participará mais uma vez da maior simulação das atividades da Organização das Nações Unidas – ONU, o National Model United Nations – NMUN e o Change the World Model United Nations – CWMUN, entre os dias 27 de março e 4 de abril, em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

O grupo viaja no dia 25 para os eventos, promovidos pela ONU.

“Primeiro será realizado o CWMUN e depois, o NMUN. Neles, os participantes atuam como chefes de estado de países diferentes dos de suas nacionalidades, sempre trabalhando em dupla, cada uma com seu comitê. Os estudantes apresentam ideias e soluções que podem melhorar condições socioeconômicas dessas nações, de modo que isso possa ter uma relevância mundial”, explica o coordenador do projeto no Brasil e membro da coordenadoria de extensão da graduação de Direito da Uniara, Fernando Rugno.

Ele conta que, este ano, a delegação brasileira representará Camarões no CWMUN e Mônaco no NMUN. “São dois países distintos, assim como seus projetos, que foram preparados por mim e pela equipe da Associação Diplomatici Brasil, que oferece a oportunidade de participação nessas atividades em parceria com a Uniara”, comenta.

O estudante do segundo ano do curso de Direito da universidade, João Gabriel Ribeiro dos Santos, é um dos integrantes da delegação. “Os dois projetos são bem parecidos em sua função. A ideia geral é integrar os países e, para isso, foram realizadas pesquisas para a resolução de problemas do mundo, em relação a questões econômicas e sociais. Procuramos soluções com a intenção de unir as nações, com bases científicas”, diz.

onu araraquara

Participar da simulação, para ele, “é algo que gera ansiedade”. “Fico muito feliz por ir a um país, em um projeto da ONU, reconhecida mundialmente, para atividades com estudantes representantes de vários países, além de conhecer culturas e pessoas novas, e fazer a diferença por meio do papel de um cidadão do mundo. É uma oportunidade única, algo que abre a mente das pessoas”, declara.

Sérgio Nunes Fróes, aluno do Programa de Mestrado Profissional em Direito da Uniara, é outro membro do grupo e detalha que “a ONU nos envia por sorteio um país que iremos representar em cada projeto – NMUN e CWMUN – e, após a seleção, nós, delegates, temos a missão de nos engajarmos em um dos diversos comitês disponíveis, podendo escolher entre temas econômicos, de direitos sociais diversos, de cultura, tecnologia, desastres naturais etc”. “Assim, devemos representar esses países discutindo e elaborando soluções de acordo com os assuntos abordados em nosso comitê, com objetivo final de transformar nossas ideias em leis nos países que representamos, contribuindo assim com o desenvolvimento humano global”, coloca o estudante.

Suas expectativas são as melhores possíveis. “A experiência será extremamente enriquecedora, especialmente para o meu mestrado, que tem foco em gestão de conflitos. Será algo muito engrandecedor e rico culturalmente, e de enorme importância para minha carreira profissional. Espero fazer muito amigos e contribuir com ideias inovadoras em ambos os projetos”, diz.

A também aluna de Direito da Uniara, Jéssica Momenti Fuman, é parte do grupo. “Atuaremos como diplomatas para discutirmos questões importantes sobre o futuro, na tentativa de encontrarmos soluções para alguns problemas graves como falta de água potável, fome, doenças e questões ambientais, dentre outros problemas da agenda de 2030. Nosso objetivo é apresentar soluções viáveis para os temas que nos foram propostos e tentar melhorar/mudar um pouquinho o mundo”, reforça.

A ansiedade também é grande para a estudante. “Estou muito animada por participar dos projetos, sinto como se fosse algo para fazer a diferença no mundo, trazer mudanças e deixar a nossa sociedade um pouco melhor. Não vejo a hora de estar lá, conhecer culturas e pessoas de todos os lugares do mundo. A troca de experiências será incrível”, entusiasma-se.

Os preparativos, de acordo com Jéssica, foram intensos. “Fizemos algumas reuniões para entendermos como funcionam os projetos, conhecermos as propostas da ONU e sabermos o que teríamos que fazer. Depois, veio o intenso trabalho de pesquisa, com informações e debates para chegarmos a uma solução. Espero que as pessoas gostem e nos apoiem”, diz.

Além de Santos, Fróes e Jéssica, os outros integrantes da delegação brasileira são Ana Beatriz Benincasa Possi e Ana Carolina Benincasa Possi, ambas egressas do curso de Direito da Uniara, e Rafaela Ballarin e Paulo Cândido Machado, além de Rugno, que lembra que, “nos dois últimos anos, conquistamos o título de melhor delegação do mundo, e acredito que em 2020 teremos boas chances novamente”. “Tem tudo para isso acontecer, visto que os estudantes estão muito bem preparados”, finaliza.

Mais informações sobre o NMUN e o CWMUN podem ser obtidas pelo telefone (16) 3301-7173, pelo endereço www.diplomaticibrasil.com.br ou também pelo e-mail diplomatici.brasil@gmail.com.

As informações do texto são da assessoria de imprensa da Uniara.

Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *