Cultura

De Araraquara para o Brasil: Baile do Carmo vai virar história em quadrinhos!

A intenção é que a história em quadrinhos seja entregue para crianças e adolescentes de Araraquara

Com 132 anos de tradição, o Baile do Carmo vai virar uma história em quadrinhos!

A obra é do cartunista e jornalista Gilberto Lacerda, de Uberada (Minas Gerais), que decidiu contar a história da festa no formato HQ.

“A revista em quadrinhos vai contar a história do Baile do Carmo, desde o escravo Damião até chegar ao presidente do evento há 32 anos, Daniel Costa. Vou acrescentar também algumas histórias vivenciadas por Daniel com os fenômenos da música, como Tim Maia, Simonal, Martinho da Vila, Leci Brandão entre tantos outros grandes nomes que passaram pela Festa Baile do Carmo”.

O cartunista ainda contou que conheceu a história do Baile do Carmo a partir da produção de uma outra HQ, que ele também está produzindo.

“Estou fazendo uma revista em quadrinhos chamada 4 Cores, que fala sobre preconceitos e racismo. Após finalizar a história, comecei a procurar por pessoas com protagonismo na valorização da cultura negra. Na minha pesquisa, encontrei a Festa Baile do Carmo e o presidente da festa, o Daniel. Entrei em contato e enviei a história, e ele gentilmente escreveu um comentário no final da HQ. Conversando com o Daniel, descobri que a festa centenária é algo único no Brasil. Daí, eu sugeri escrever uma história em quadrinhos sobre a Festa Baile do Carmo, ele concordou e estou no estágio da pesquisa, levantando informações sobre o evento”.

Até o momento, apenas a capa dos quadrinhos está pronta, e mostra a passagem simbólica do bastão das mãos do escravo Damião para o Daniel. O objetivo é que o trabalho finalizado chegue para crianças e adolescentes daqui de Araraquara, para que todos possam aprender um pouco mais da nossa história.

“O objetivo é fazer com que a história em quadrinhos, sobre uma das maiores festas de valorização da cultura negra do Brasil, chegue até crianças e adolescentes de escolas públicas e particulares de Araraquara. Estou fazendo duas versões da HQ. Uma digital, para ser baixada em PDF para celular ou computador, e outra impressa. Caso o Daniel, presidente da Festa Baile do Carmo, consiga fazer parcerias com a Secretaria de Cultura Educação, juntamente com o empresariado da cidade, será possível oferecer o PDF da HQ de forma gratuita através de sites dos órgãos de cultura e educação da cidade. A festa Baile do Carmo tem uma história centenária e as novas gerações precisam ter acesso a esse patrimônio cultural da cidade.”

Festa histórica

Considerada a maior festa da manifestação da cultura negra no Brasil, e a segunda maior do mundo, o Baile do Carmo carrega uma história triste e de racismo em sua trajetória.

Tudo começou no século passado, quando os negros não podiam ocupar o lugar dos brancos, nem ter os mesmos momentos de diversão.

Dessa forma, Damião, ex-escravo que morava em um quilombo onde está localizado o Sesc, sonhou um dia com a Nossa Senhora do Carmo dizendo para ele parar de sofrer e festejar.

“Na época, os escravos morriam de banzo, que era uma tristeza muito profunda e muito forte. Aí, o Damião teve uma visão da Nossa Senhora do Carmo, dizendo que ele era a pessoa responsável por juntar todo mundo para cantar, dançar e batucar”, diz Costa.

E assim ele fez, dando início ao Baile do Carmo.

Porém, quando o dono da fazenda, onde Damião foi escravo, descobriu, mandou cortar as pernas dele para que o líder quilombola não dançasse mais.

Sempre realizada em Araraquara, a festa já recebeu importantes nomes da cultura negra no país, como os músicos Arlindo Cruz e Xande de Pilares, a jornalista Adriana Couto e a advogada e empresária Eliane Dias, entre outros.

LEIA TAMBÉM

+ Escritor de Araraquara lança o 1º livro, após sofrer racismo e censura!

+ Araraquarense explica como brancos devem lutar contra o racismo

+ Araraquarense comenta 10 atitudes racistas que você não deve ter mais!



Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *