Cultura

Mulheres se unem para difundir a cultura nordestina em Araraquara!

Além disso, o Bonde das Batukeiras também deseja expandir outros ritmos brasileiros em Araraquara

bonde das batukeiras

Um grupo para difundir a cultura popular brasileira – assim é Bonde das Batukeras!

Formado por 15 mulheres que moram aqui em Araraquara, o bonde tem influências do funk, reggae, maracatu e, principalmente, o samba de coco.

Dessa forma, o objetivo é difundir e valorizar a cultura nordestina, nortista e indígena, sempre com trocando experiências e estudos percussivos.

Nós conversamos com Izabella de Lima, que contou como tudo começou!

Confira:

bonde das batukeiras

Foto: Maiara Di Franco

Quais os nomes das integrantes do grupo?

O grupo é formado por Monique Duarte, Barbara da Mata, Aline Rodrigues, Laís Ferez, Amanda Saraiva, Izabella de Lima, Mariana Abreu, Elide Mendonça, Geórgia Palomino, Isabel Cristina de Paula, Joana Chambrone, Mariana Basso, Mariana Abreu, Ayra Caroline Monteiro Martha e Simone Eliza Marcondes.

O grupo é formado somente por mulheres, certo?

Isso mesmo, o grupo é composto só por mulheres pela necessidade que sentimos de estarmos em um ambiente feminino, assim como as matriarcas do samba de coco. A ideia é criar um espaço confortável e de acolhimento para todas.

Todas são araraquarenses?

A única de nós que nasceu em Araraquara é a Geórgia. Muitas vieram pra cá por conta da UNESP, outras se mudaram durante a adolescência com a família.

bonde das batukeiras

E como surgiu a ideia de formar este grupo? Ele existe há quanto tempo?

O grupo surgiu há pouco mais de um ano da vontade de algumas mulheres de continuar a tocar percussão, dançar e estudar a cultura popular, pois grupos anteriores foram extintos. Traziam vivências do samba de coco e do maracatu. O grupo também se preocupa em refletir sobre os problemas femininos na sociedade por meio da potência cultural, fortalecendo as batukeras.

E como vocês se conheceram?

Algumas de nós já eram amigas, outras se conheceram nos grupos anteriores e nos eventos culturais da cidade e sempre chega mais uma, a intenção é acolher todas as mulheres que tem interesse em participar.

De onde veio a inspiração para o nome?

Quem escolheu o nome foi a Elide em um grupo do Whatsapp. O bonde é influência do funk, forte aqui no sudeste e batukeras veio de como são chamadas as pessoas que tocam maracatu, mas numa forma de escrita que representasse não só a cultura popular, mas as influências musicais de cada uma. A proposta inicial do Bonde era tocarmos diversos ritmos: coco, reggae, baião, maracatu, axé, funk e o que mais pudéssemos. O nome tentou incluir um pouco de tudo isso. Mas, apesar da proposta inicial, hoje tocamos coco, ciranda e funk. Queremos expandir os ritmos com o tempo.

Qual o objetivo do grupo?

O objetivo do Bonde das Batukeras é ser um grupo de estudos percussivos e de dança popular por meio da troca de saberes entre as batukeras e grandes mestres e mestras da cultura popular. Nosso desejo é valorizar a cultura nortista, nordestina e indígena, trazendo os protagonistas ao sudeste para que eles possam disseminar sua própria cultura. A ideia é que democratizar o acesso aos ritmos musicais que compõe o Brasil, para que tanto as batukeras quanto os cidadãos da cidade de Araraquara e arredores possam se beneficiar com essa rica cultura.

LEIA TAMBÉM

+ Após experiências em Hong Kong e Nova York, professora monta escola de inglês diferenciada em Araraquara

+ Moradora de Araraquara transforma hobby em profissão e brilha com produtos personalizados

+ Empresária vende sabores inusitados de brownies em Araraquara



Comentários

Your email address will not be published. Required fields are marked *